Google+ Badge

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Forças Armadas, Olimpíada e Futuro


“A disciplina é a alma de um exército; torna grandes os pequenos contingentes, proporciona êxito aos fracos, e estima todos”.George Washington
“Coragem... pequeno soldado do imenso exército. Os teus livros são as tuas armas, a tua classe é a tua esquadra, o campo de batalha é a terra inteira, e a vitória é a civilização humana”.Edmondo Amicis
 “O Exército pode passar cem anos sem ser usado, mas não pode passar um minuto sem estar preparado” Rui Barbosa
 Com o fim da Olimpíada no Brasil, chegamos a uma de nossas melhores campanhas 13 º Posição com 19 medalhas 07 de Ouro, 06 de Prata e 06 de Bronze dos medalhistas 14 ganhas por atletas militares, dos 465 atletas que participaram 145 eram militares, havia uma meta de atingir 10 medalhas, pois bem o resultado foi maior que o esperado. Sem a presença militar seríamos um fiasco, mas o que me chamou a atenção que estes atletas soldados, conseguiram suas marcas graças a disciplina e apoio permanente para treino e um soldo. Estamos diante de uma janela de oportunidade, incentivar o atletismo militar e apoiar os atletas de jogos coletivos via patrocínio de grandes empresas. Podemos incrementar esta experiência para a próxima olimpíada no Japão em 2020 e estipular uma meta dobrar o número de medalhas o que nos daria algo próximo a sair da 13º potência olímpica para a 7º potência lugar ocupado hoje pela a França.
 Nossas Forças Armadas, precisam entrar em cena, para ajudar em outras áreas, como Infraestrutura, Saúde e Educação, apoiar as nossas forças militares para a ampliação e construção de nossas ferrovias, rodovias, portos e aeroportos. Com geração de trabalho para nossos jovens, onde o desemprego beira 24%, livrando-nos destas empreiteiras caras e de competência e custos duvidosos. Mas a maior vitória seria ver nossos soldados na frente de batalha contra o analfabetismo, creio que poderíamos utilizar nossos batalhões para enfrentar este mal maior que assola nosso país. Por último a saúde, aumentar a presença militar na saúde, com apoio logístico e combate a endemias e epidemias. Quanto a força nacional de segurança, precisaria de uma função de combate a violência urbana nas capitais brasileiras.
 Existem desafios em todas as fronteiras do Brasil, mas nunca precisamos tanto de todas as forças possíveis militares ou civis, executivo, legislativo ou judiciário a república precisa, urgentemente de uma grande revisão de preceitos e conceitos, unindo todas as forças para a construção de um país melhor para os nossos filhos e netos. Estamos diante de um momento histórico e ao se aproximar as eleições para as câmaras municipais e prefeituras é hora de pensarmos na renovação, varrer da política estes viciados no poder que prometem um futuro melhor e que o único futuro que pensam é o deles. Escolha com critério seu candidato, se tem uma proposta para sua cidade seja candidato. Que consigamos vencer a nossa olimpíada interna atrás de um país mais justo e consciente do seu potencial perante o pavilhão das nações. “Não pergunte o que o país pode fazer por você, mas o que você pode fazer pelo país”. John F. Kennedy
Adeildo Caboclo é professor, palestrante, consultor de empresas e escritor.                      
E-mail: diretoria@flapbusiness.com.br -  Visite: www.adeildocaboclo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário